12 de outubro de 2011

Phil Mount nas Penhas de Saúde e na Casa do Clube

Para terminar o mês de Agosto e do que mais importante nesse mês se passou, falta-me apenas descrever a actuação desse grande artista do panorama mágico nacional (mas não só, pois já visitou cinco Continentes... três Jumbos e sete Pingos Doces) que se dá pelo nome artístico PHIL MOUNT (mas que também responde a quem lhe chamar FILIPE MONTEIRO!).
Assim, no dia 25 do mês de Augustus, César romano, o "Fofocus" rumou até à grandiosa Serra da Estrela, com o intuito de, atravessando-a pela Torre que a transforma de 1991 em 2000 metros de altitude, nos fazer chegar à bonita povoação das Penhas da Saúde, local onde iriam decorrer os momentos de magia que seriam proporcionados pelo mágico (eu, portanto!).
A viagem decorreu sem grandes sobressaltos, tirando o facto de, em pleno coração de Agosto, e já na subida que nos levaria ao lado da torre, se ter levantado um nevoeiro de tal forma intenso e cerrado, que quase não víamos nada a 10 metros à nossa frente (e talvez por isso mesmo tenhamos perdido a aparição de D. Sebastião montado no seu cavalo branco - ainda por cima branco, com aquela névoa esbranquiçada toda!). Confesso que me cheguei a assustar um pouco, já que a estrada serpenteava junto a algumas ravinas de grande relevo... Mas felizmente tudo correu bem e, na descida, o sol voltou a brilhar, mostrando duas faces completamente distintas de um mesmo dia de Verão.
Chegámos finalmente ao local onde, como (não) previsto, não estava ninguém da Organização a aguardar-nos e, dos presentes, ninguém sabia de nada. E assim a tarde foi passando, sem qualquer contacto por parte deles e nem possibilidade de os contactar, já que ali na serra, a 1500m de altitude, não tinham qualquer sinal de rede. Foi uma verdadeira aventura e pela minha maridona, teríamos mesmo vindo embora de regresso a casa. Mas ainda assim valeu a pena a espera, pois conhecemos um padre fantástico, que nos acompanhou no jantar e assistiu ao espectáculo, e outra gente igualmente boa que nos apoiaram nesta noite.
Mas vamos às fotos que mostram o que de mais relevante aconteceu.


...Figura_01: Phil Mount ao volante do seu magnífico "Fofocus", ainda a caminho da Serra da Estrela.


...Figura_02: O nevoeiro era tão cerrado que nem me aventurei a desviar os olhos da estrada e muito menos a fotografar o momento. Aqui, já na descida, no momento em que começámos a deixar as nuvens para trás, na serra.


...Figura_03: O sempre bonito (mesmo que minúsculo) túnel na descida da Serra, imagem da engenharia que desbravou aquele caminho.


...Figura_04: E este era o céu que ficava para trás, por cima da Serra. Não dá para perceber a intensidade da neblina, mas ainda assim fica o registo para a nebulosidade que se formou nessa tarde.


...Figura_05: O momento da chegada à localidade (Penhas da Saúde).


...Figura_06: E o momento da chegada aos bungalows onde, supostamente, iria acontecer a magia (e digo "supostamente", porque não reunia condições nenhumas para este tipo de evento... que não veio a ocorrer ali, por isso mesmo!)


...Figura_07: Por esta altura ainda aguardávamos pelos elementos da Organização, aproveitando nós para visitar aquele magnífico aldeamento de chalets de montanha...


...Figura_08: Imagem do pátio onde previam que viesse a decorrer o evento, por detrás do bungalow indicado...


...Figura_09: ...E da paisagem que se avistava por detrás do mesmo.


...Figura_10: Do outro lado da rua avistava-se o Hotel Serra da Estrela, local que tivemos tempo de visitar... e de beber um copo de tinto, ainda à espera dos elementos organizativos (sim, porque até nós apenas chegavam "alguns naturais"... de quatro patas).


...Figura_11: Refiro-me, é claro, a um rebanho de bonitas ovelhas que por ali pastavam, entregues a si próprias (nem pastor nem cão de guarda)...


...Figura_12: E foi aqui, neste espaço (bar / café), que veio a acontecer toda a magia. Foi um espaço gentilmente cedido pelo seu dono, a pedido de última hora, já que todo o evento esteve seriamente ameaçado de não vir a ocorrer precisamente por falta de um local que me permitisse actuar.


...Figura_13: "Casa do Clube" foi o local salvador, tendo nós, no final da actuação, ficado a conversar com o seu dono (pessoa fantástica que tudo fez para nos ajudar a proporcionar um espectáculo com dignidade. O meu muito obrigado para ele!)


...Figura_14: O interior daquele magnífico espaço, aqui já no dia seguinte e enquanto aguardávamos pelo dono para nos despedirmos e agradecer de novo. É, sem dúvida, um espaço muito bonito.

E prontes (Ahá! Finalmente consegui introduzir aqui esta magnífica palavra!). Foi assim que tudo aconteceu... Para terminar este relato acrescento ainda mais duas situações quase bizarras que ainda nos aconteceram nessa noite. A primeira foi a de, depois de tantas horas de espera mal comida e cansaço acumulado pelo dia extenso e noite longa (arrastou-se até às 4 da manhã), associados ainda à altitude com menor pressão atmosférica, a minha maridona acabou por sucumbir a todos estes factores, num rápido desmaio ali mesmo no bar, mas recuperando prontamente, para nos dirigirmos até ao nosso quarto. A segunda foi a, chegados ao local do alojamento e cumprindo a indicação de um elemento daquele espaço, quando procurei abrir a porta por ele indicada, esta não abria. Fiquei preocupado, até porque a Zé ainda não estava completamente restabelecida, mas tentei a segunda porta e, felizmente, esta abriu-se. Só que estava um alarme extremamente ruidoso a tocar, que nos fazia estremecer completamente por dentro e por fora. Foi um verdadeiro suplício até entrarmos no quarto, com aquele "uoin! uoin!" a zumbir-nos por sobre a cabeça, e nem todas as portas fechadas o conseguiam isolar completamente. Felizmente valeu-nos o muito cansaço acumulado para, ainda assim, termos conseguido adormecer. Soubemos, na manhã seguinte, que ele teria ficado a tocar desde as duas da manhã e até às sete, hora a que (finalmente) um dos colaboradores entrou ao serviço e o conseguiu desligar. Escusado será dizer que foi para nós um enorme alívio o regresso a casa com mais esta aventura para vos contarmos...
Até à primeira publicação referente a Setembro. Entretanto, fiquem bem! ;-)

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home