10 de julho de 2011

Primeiro Piquenique Familiar - 10 Junho 2011

Isto continua bastante atrasado. Estou mesmo a ver que terei que fazer um grande resumé, muito em breve, para ver se consigo cumprir com todos os meus compromissos editoriais com este meu blog! É que ser bloguista também nos dá algumas obrigações, e o mês de Junho teve bastantes acontecimentos dignos de aqui serem relatados: o aniversário da MJ, o Beberete Pinga, o Piquenique da Equipa Maravilha... Tantas e tantas que terei mesmo que fazer esse resumé rapidamente.!
Bom, e sem mais perdas de tempo (até porque os gajos da Tróika andam por aí, atentos, a ver onde é que cada um de nós "o gasta"!), vou já iniciar com a apresentação das imagens com que reportámos este momento ímpar e único do panorama dos piqueniques nacionais...


...Figura_01: Depois de uma visita anterior a vários parques, o local por nós eleito foi o Parque do Silveiro, em Oliveira do Bairro, mesmo ao lado do Centro Cultural Prof. Élio Martins. Esta foi a mesa por nós eleita...


...Figura_02: A chegada da família e a distribuição da mercadoria pela mesa, bancos e liteiros...


...Figura_03: E porque o combinado foi levarmos comidas pré-concebidas e a hora já convidava à sua degustação, prontamente nos iniciámos nas lides do "mastigar".


...Figura_04: Claro que também era preciso alguém sacar as rolhas que nos separavam do "néctar dos deuses".


...Figura_05: Lá diz o velho ditado: "O vinho é nosso inimigo. Não lhe podemos voltar as costas!"... Eis aqui o Je com um dos meus inimigos favoritos: "Duas Quintas 2005", tinto (claro!)..


...Figura_06: A foto da família presente neste Primeiro Piquenique. Da esquerda para a direita, começando pela fila de trás: Filipe, Maria José, Ana Beatriz, Dalila, pai Monteiro, Gabriel, Emília, Álvaro, Cristina, Maria do Céu, Zé Carecho; na frente: madrinha Fernanda, mãe Laura, André, Rafael, Catarina. Ou seja, um total de 16 pessoas. Nada mal, hein?


...Figura_07: Mas o 10 de Junho não é "apenas" o dia de Camões, de Portugal e das Comunidades. É também o início de uma fase dedicada aos Santos populares, pelo que, no piquenique, não podia faltar-nos o tradicional "manjerico", mesmo que "disfarçado" em vaso de papel...


...Figura_08: Claro que o meu irmão desde sempre quis fazer uma sardinhada, fez por isso e... conseguiu esse seu objectivo para bem de todos nós!


...Figura_09: Aproveito para vos apresentar a "minha ilustradora particular", dos livros infantis que um dia ainda virão a ver (e ler), espalhados pelas livrarias do país - Ana Beatriz. Claro que não resistiu a desenhar algo ali no parque!


...Figura_10: Já os outros sobrinhos fizeram um "aquecimento prolongado" para ajudarem ao trabalho de campo............................... Ná!


...Figura_11: Ainda houve tempo para algumas brincadeiras, como esta do Rafa a ostentar uma barriga bem portuguesa, onde não podia faltar o tradicional palhinhas!


...Figura_12: Tudo isto enquanto o meu irmão terminava a sua sardinhada; ou melhor, a "nossa"!


...Figura_13: A minha mana Céu com o seu marido Zé Carecho.


...Figura_14: E a minha mãe Laura com a sua mana e minha madrinha Fernanda.


...Figura_15: Bem comidos e melhor bebidos, como atestam as imagens, chegou a hora do descanso.


...Figura_16: Eu bem que levei as minhas duas esteiras, mas não tive direito a elas tão prontamente foram tão ocupadas... Falta saber o que estaria o meu cunhado a pensar para adormecer assim com um cesto sobre a cabeça!


...Figura_17: O meu segundo "beliche" foi ocupado pelo meu pai, que se enrolou todo numa manta mais para "evitar" as moscas que propriamente por ter frio...


...Figura_18: As manas Cristina e Emília optaram pelos liteiros que espalharam pelo chão, até porque (dizem) assim até faz melhor à coluna...


...Figura_19: Já o meu irmão optou mesmo pela dureza do banco em cimento para combater a dor da sua hérnia, depois da trabalheira de assar aquelas suculentas sardinhas.


...Figura_20: O Gabriel preferiu sentar-se confortavelmente numa cadeira, a ler o seu livrinho...


...Figura_21: Já o resto da malta (onde me inclúo) sentou-se em volta da mesa para um jogo do loto (na tradicional designação de "Quino"), a 5 cêntimos cada três cartões! Ah! e o "enquadramento" do André com aquele par de... troncos arbustivos foi casual e apenas detectado há muito pouco tempo! lol


...Figura_22: No final seguiram-se alguns jogos tradicionais, como o da malha (ou não fossem o meu pai e meu irmão campeões regionais neste desporto). Aqui a Ana a tentar a sua pontaria.


...Figura_23: O lançamento do campeão FM a todos gerou grande expectativa: terá sido lançamento de 3 pontos?


...Figura_24: Também o André exibiu um estilo pouco ortodoxo, com as malhas a baterem no solo e (algumas vezes) a saltarem na direcção correcta.


...Figura_25: Também a Zé tentou a sua sorte, num lançamento pontual.


...Figura_26: Mas o grande campeão e mestre não estava ali para brincar, sempre a jogar "à Cristiano Ronaldo", também ele a "não gostar de perder nem a feijões"... lol


...Figura_27: Eu bem que me esforçava para dar luta à equipa adversária, sempre com o apoio do meu mano.


...Figura_28: Eis um momento de grande concentração de um grande jogador de malha...


...Figura_29: E eis o resultado dessa jogada - não ficou muito distante mas dali ninguém a tiraria na jogada!


...Figura_30: E não pensem que o jogo não tinha assistência. Tinha-a e bem atenta!


...Figura_31: Tudo terminou em beleza, e como seguiam-se os "Santos Populares", estes dois "santinhos" deram o mote, dançando sob o manjerico!


...Figura_32: E porque este foi o Primeiro do que esperamos venham a ser muitos "Piqueniques de Família", a Organização (neste caso a Zé e eu) preparou uns certificados de presença, onde o meu irmão Álvaro registou o nome de cada um dos participantes fazendo valer a sua formação em dactilografia!


...Figura_33: E a Organização posou para a posteridade, exibindo já os seus certificados de participação com orgulho...


...Figura_34: O diploma preparado para o primeiro de muitos Piqueniques!

E foi assim que tudo aconteceu. Termino com uma sugestão, daquelas que ainda se podem dar sem que a Tróika nos cobre IVA por elas: sugiro a todos vós que promovam iniciativas destas com os vossos próprios familiares. É que a vida é demasiado curta e os tempos tão ocupados que quase ninguém tem tempo de os partilhar com a família. Vale a pena, acreditem, até porque este é um meio que ainda se pode considerar "económico" de passarmos algum tempo de qualidade com quem teremos sempre laços de sangue. E locais para piqueniques não faltam neste nosso Portugal natural, onde felizmente proliferam parques de merendas muitos deles apresentando degradação mas muitos outros ainda com boas condições para receberem grupos como este nosso!

E uma palavra especial para os simpáticos gerentes do Bar "Casa do Parque", bem ali onde ficámos, pois foram incansáveis na ajuda que desde o início prestaram. Merecem bem uma visita, não só pelas boas condições do parque mas principalmente porque mantêm uma intensa actividade lúdicano seu Bar, que poderão consultar no seu sítio, em http://www.casadoparque.pt/

Fiquem bem!

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home