10 de abril de 2011

Lugar dos Afectos - Eixo (Aveiro)

A publicação de hoje vai ser aquilo que, na gíria, se diz de "lamechas". Assim, todos aqueles que não queiram expor os seus sentimentos perante o monitor do vosso computador que aceda de imediato à página da Playboy / Playgirl (será que esta existe?) e ignorem o que aqui se vai mostrar. Por outro lado, se estão com um mínimo de curiosidade (sim, porque o Porto já é campeão, José Sócrates demitiu-se do governo e o FMI entra em Portugal na próxima terça-feira, ou seja, não há muito mais para ver ou acompanhar nas actualidades deste nosso pequeno grande país - pequeno em área, grande no endividamento!)
Vou, pois, falar-vos deste lugar tão especial - o LUGAR DOS AFECTOS. Situado em Eixo, nas proximidades do cemitério, desengane-se quem pensar que não vale a pena o esforço de percorrer aquele caminho que, para (não) variar neste distrito de Aveiro, até nem é muito convidativo, com as ruas em calçada portuguesa irregular, buracos e tampas de saneamento elevadas. É que no final da ruela e após entrarmos aquele portão, sentimo-nos de imediato transportados para outro espaço e outra dimensão. Bem vindos, pois, ao LUGAR DOS AFECTOS.


...Figura_01: E tudo começou com um almoço na Pizzarte, em Aveiro, juntamente com a D. Piedade, a senhora que connosco trabalha três vezes por semana e que, mais que empregada, é já uma amiga da casa. Foi nesta mesa que tomámos a decisão de ir até àquele lugar encantado dos sentimentos e emoções (eu avisei que ia ter "lamechice"...)


...Figura_02: Tocámos à campainha e fomos recebidos por três simpáticas meninas que nos acolheram e nos guiaram pela visita a este lugar mágico (a "lamechice" continua!)...


...Figura_03: Tivemos o privilégio de sermos os últimos visitantes do dia e, por isso, de termos direito à companhia das três guias simpáticas e bonitas, psicólogas por formação mas "de afectos" por vocação...


...Figura_04: Foi-nos explicado que este mundo resultava do imaginário da sua dona e mentora, a Dra. Graça, que sempre o descrevera e visualizara nos seus livros infantis e nos seus jogos didácticos para crianças. Assim, e depois de termos entrado num desses mesmos jogos, fomos levados para o interior de uma casa (das rosas?), onde as nossas simpáticas guias nos iam descrevendo toda a simbologia nelas existente.


...Figura_05: E o que é certo é que as palavras meigas, sentidas e afectuosas (continuação da descrição "lamechas", como avisei!) das nossas guias, cativavam a plateia atenta...


...Figura_06: E a viagem foi seguindo pelo seu percurso imaginado, com passagem pela casa cuja decoração representava o formato de um grande coração. Aqui foi-nos feito o desafio de, durante dez dias, procurarmos cumprir o que a cadeira onde calhara-mos nos destinara (nas costas de cada cadeira estava escrita uma palavra. O que me coube a mim, perguntam-se vocês? Confiança... Tinha que ser!)


...Figura_07: Ainda hesitei (e muito) em colocar ou não aqui esta foto, para evitar ser acusado de "grande lamechas mor"! Mas sinto-me na obrigação de a partilhar convosco. Vejam segundo este prisma: o que nela vêem é um Homem com grande coração! (Eheheh! Gostei desta...)


...Figura_08: Alguns pormenores das casas que tão bem embelezam o Lugar; aqui as que albergam as exposições permanentes do que ali têm (também) para venda.


...Figura_09: E até o céu quis dar um ar da sua graça, revelando-se no Lugar com algumas matizes especiais. É verdade que a fotografia não transcreve o que ali vimos no momento, mas ainda assim dará para apreciarem as cores do céu sobre o telhado de tantos afectos....


...Figura_10: Esta é a imagem da última casa do Lugar, onde tudo acaba para recomeçar, onde tudo se renova para acabar. Dali sairemos para o mundo real, tão promíscuo e corrupto, tão violento e desordenado. Mas, ainda assim, deveremos estar gratos e tudo fazer por ele, pois é esse o mundo que nos abriga e nos dá vida. E, pensando bem, até tem coisas bonitas... (repararam na figura que vem a sair da casa? É do nosso mundo real, sim...)


...Figura_11: E, como podem constatar, neste mundo imaginado também existe uma grande estrela. Não revelo o seu nome, indicando apenas que começa por "F", termina em "E" e tem seis letras apenas. Tentem adivinhar...

E prontes (tive que inserir aqui esta magnífica palavra para, com ela, vos indicar que foi o fim da "lamechice" nesta publicação), foi assim que passámos aquele dia 23 de Março. Acreditem, vale a pena a visita ao Lugar dos Afectos...
Fiquem bem!

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home