8 de fevereiro de 2010

Os "Reis" chegaram mais tarde... mas chegaram!

Pois é! Diz a tradição que os Reis se celebram a 6 de Janeiro. No entanto, também diz a tradição que... a tradição já não é o que era! Por esse facto este ano o Almoço de Reis chegou um dia atrasado e num mês diferente... Assim, foi a 7 de Fevereiro que nos encontramos para celebrar a chegada (atrasada) dos Reis que, sabemos agora (graças aos "Gatos Fedorentos" na sua publicidade à Meo) eles, afinal, são quatro e não três, como sempre acreditámos: o Baltazar, o Gaspar, o Belchior e o já famoso Bernardo Maria! Mas vamos começar lá mais para trás, ainda no mês que deveria trazer tão ilustres personagens montadas nos seus camelos.
O final de Janeiro chegou e com ele alguns dias de sol. Para quem passou tantos dias de clausura, foi como que a chegada da Primavera. Foi assim com prazer que aproveitámos o dia 28 desse mês para ir visitar algo onde já não íamos há vários (muitos) anos: a Feira desse mesmo dia, em Aveiro.


...Figura_01: E cá estou eu em grande estilo, a apreciar o sol e tendo como fundo o colorido das tendas. Escusado será dizer que saímos dali... sem nada comprar!


...Figura_02: Claro que a Zé preferiu passear pelo meio das plantas. Uma flor no meio das flores...

A 29 fomos a Coimbra ao IPO, à consulta de oncologia, a primeira depois de terminar os tratamentos de quimioterapia. Claro que este nosso reencontro com a minha médica, a Dra. Margarida, quase serviu apenas para a marcação de exames de controlo, já que para esta consulta ela nada havia prescrito. Ainda assim fiz a minha "visita obrigatória" à nossa amiga Abelhinha, que novamente me picou para controlar os marcadores tumorais. Felizmente ela confirmou que por aqui tudo estava bem, com estes valores a acusarem a normalidade que se quer sempre! Outra coisa que conseguimos foi que a Dra. Margarida me "levantasse a obrigatoriedade de uso de máscara" em todos os locais onde ia. Claro que ainda a vou mantendo "no cotovelo" (ou não se recordam que, em caso de espirro, é para o cotovelo que devemos efectuar o acto?)
Mas nestes dias as enfermeiras estavam na sua greve nacional, pelo que tive que voltar ao IPO na semana seguinte, já inícios de Fevereiro, para a rotineira heparinização do cateter. Mas foi em boa hora, pois a nossa "Anja Mor", a Enf.ª Sílvia Teles, estava disponível para nos acompanhar no almoço, já que se encontrava de folga neste dia três do mês dois.
Mas deixem-me que vos explique o porquê desta alcunha de "Anja Mor". Foi já há 3 anos, nos finais de Dezembro de 2006, que um casal atordoado, procurando o seu rumo, ainda sem saber bem o que teria que fazer após a terrível notícia de algo de mau que se desenvolvia no intestino dele, se dirigiu ao IPO, numa noite escura e fria. Foi marcante para toda a vida essa figura da Enfermeira, de uma altura imponente e que na altura nos pareceu gigante, recebendo-nos à entrada do edifício, já depois das 11 da noite, e que nos orientou todo o processo! Desde então não mais nos deixou de acompanhar nesta luta, sempre presente como enfermeira mas muito mais como amiga. Foi às mãos dela que sempre fui parar nos recobros das cirurgias (cuidados intermédios), mas também sempre esteve presente durante os tratamentos. Esperamos que continue presente, mas de preferência em momentos como os que vivemos neste dia. Fomos almoçar os três e ficámos a conversar pela tarde, num momento bem passado!


...Figura_03: A Sílvia Teles, comigo e com a Zé, em frente à Igreja de Santo António dos Olivais, em Coimbra. Ah! E foi desta que nos começámos mesmo a tratar por "tu"...

Chegámos ao fim-de-semana e à minha separação do "cabelo quimioterápico". Fui finalmente cortar as pontas que ainda resistiam da fase dos tratamentos. Foi também ocasião para convidarmos a nossa amiga Cristina (eu sei, temos várias amigas Cristinas! Mas se virem a Figura 04 rapidamente a irão identificar... ou talvez não!) para vir almoçar connosco a nossa casa. Tivemos assim mais uma tarde bem passada, em que soltámos várias gargalhadas, principalmente com a história do "D. X-Men", um engano de um entrevistador referindo-se ao Nobel D. Ximenes Belo. E até, quem sabe, este nosso encontro venha a produzir frutos, se viermos a avançar com um projecto discutido. Afinal há já muitos meses que não faço ilusionismo. Talvez o Moliceiro me faça renascer essa minha paixão...


...Figura_04: A "Cristina-mistério", embelezada para a época que se avizinha...


...Figura_05: E cá está o registo do brinde tradicional com um tinto australiano, neste almoço que se encostou à noite. Reparem também no meu cabelo curto, já tentando parecer normal...


...Figura_06: ... Ainda tivemos o prazer da visita de outro amigo, o Carvalho e Silva (que inicialmente a Cristina tinha percebido que seria a visita do "Cavaco Silva", valendo novas gargalhadas), com quem pusemos a conversa em dia sobre esta doença que nos vai afectando. Mas falámos principalmente de vida, celebrada aqui ao sabor de um "Duas Quintas" de 2003, que estava delicioso!

E eis-nos finalmente chegados ao inicialmente falado "Almoço de Reis". Desta vez, e como que demonstrando que a tradição não é o que era, não decorreu em nossa casa e sim na Gafanha, em casa dos Jús! Alterando o que tem sido padrão nestes encontros, e porque também ocorreu a referida alteração no local, desta vez não foram 10 kg de sardinhas e sim uma refeição toda macrobiótica... Pobre Júlio, que se vê assim forçado a comer bróculos, cenouras e outros vegetais cozidos em vapor. O bacalhau espiritual com um acompanhamento à base de milho paínço estava bastante agradável, mas valeu àquela gente as moelas que o Tiago trouxe... Ah! E o pão que a Júlia fez na sua máquina também estava um espectáculo! lol...
Foi a primeira vez que tivemos o prazer de contar com a presença de duas jovens moçoilas, filhas de duas das "Rainhas" originais, mas que já representam muito bem a família: a Inês e a Salomé, respectivamente filhas da Júlia e da Cármina. O almoço foi também alargado à restante Família Pinga, com a presença da família Folhas e da família Lima, já que o Miguel e o António não puderam comparecer.


...Figura_07: A "mesa dos graúdos", onde no topo se encontram as duas jovens pela primeira vez presentes. A "mesa dos pequenos" ficou do lado direito, mas eles rapidamente saíram para brincar no exterior pelo que não ficou o seu registo fotográfico.


...Figura_08: Três dos Reis originais (ou melhor, um Rei e duas Rainhas), aqui na pose para a foto. Zé, Cármina e o Chico, em substituição do Baltasar, Belchior e Gaspar.


...Figura_09: Faltava apenas registar uma das presenças obrigatórias em mais este encontro: o já famoso tinto "Fialhosa", aqui bem representado por alguma das garrafas. É verdade que o recorde do dia dos meus anos ficou longe de ser batido, mas ainda assim se beberam algumas botelhas para não deixar ninguém ficar envergonhado...

E foi assim que se viveram estes últimos dias, no meio de amigos e de um embróglio que até deu origem a apostas, mas em que ninguém acertou! E mais não digo, excepto o meu já tradicional...
Fiquem bem!

1 Comments:

Blogger nela said...

Olá Filipe

Não há garrafas a mais nessas suas jantaradas eheheh

Cuidado com a operação Stop!!!!!!

Eles são maus.....

Não vi bem o corte estava escura a foto!!!

Beijinhos
Manuela

09 fevereiro, 2010  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home