8 de agosto de 2010

Alcochete, Sintra, Cabo da Roca, Palmela, Arrábida, Azeitão, Odeceixe!

Alguém me perguntou: "porquê este título para a publicação?" (ok, confesso! Ninguém perguntou, mas façam de conta que sim, que alguém o fez. Até porque, acredito, haverá alguém neste mundo, se não neste num qualquer outro mundo, que pelo menos tenha pensado nisto. Estarei errado?). Eu explico: no final de Julho e início de Agosto concedemo-nos uns merecidos dias de descanso (?), rumando nós até estas bonitas localidades do nosso Portugal para conhecer, rever ou simplesmente saborear alguns dias com amigos e em locais fantásticos! São estes momentos que aqui partilho com todos vós. Assim, já adivinharam por onde andámos, certo? Mas vamos lá às já habituais imagens...



...Figura_01: Depois de pernoitar em Alcochete, rumámos até Sintra onde, num rápido telefonema ao Rovit, ele de imediato nos indicou um ponto de passagem obrigatório: os travesseiros na casa Periquita. Saboreámos aquele doce tradicional e fomos passear pela Sintra Antiga.



...Figura_02: Da Vila seguimos até à Serra e ao Palácio da Penha, inserido no magnífico manto verde que ali existe. Foi uma excelente escolha, pois os dias apresentavam 40 graus de temperatura e ali sempre estava mais fresco e "respirável"...


...Figura_03: Lá no cimo avistámos o Palácio, com toda a sua magnificência!


...Figura_04: Imagem da entrada no Palácio, com toda a sua sumptuosidade (hoje estou forte em adjectivos. Uau!...)


...Figura_05: Os três intrépidos (outro adjectivo fantástico) exploradores do Palácio, tendo como pano de fundo a bonita cidade de Olisipo)!


...Figura_06: Eu sei que vos parecia o "Príncipe Encantado" no seu castelo, mas acalmem esses vossos corações! Sou eu mesmo, numa das ameias com a mata da Serra em fundo...


...Figura_07: Do palácio seguimos para o ponto mais ocidental de toda a Europa continental (é verdade! Fica aqui mesmo em Portugal. Um doce a quem souber o nome): o Cabo da Roca (ops! Já não dou doce nenhum, pois a minha imensa cultura traiu-me!)


...Figura_08: Vá lá, meninas, deixem de olhar para o gajo que aparece na foto e leiam o que diz o marco. Vêem como confirma o que vos disse na imagem anterior? (Aquilo que eu sei. Sou mesmo sapiencial!) - Eis outro adjectivo potentado. Olha! E outro...


...Figura_09: O sol resplandecia em todo o seu esplendor, já na sua trajectória descendente, ameaçando fundir-se no Oceano que nos banha... (Fónix (momento pub). Até me apetecia dizer uma asneira, perante tão eloquente narrativa. O gajo - que sou eu - até tem jeito para a coisa das escritas...)


...Figura_10: E chegou a hora da despedida deste Cabo (por mim promovia-o já a General!), rumando novamente até Alcochete e a um frugal jantar em casa do nosso amigo, após uma passagem rápida pelo Pingo Doce (muito rápida mesmo, já que às 21H01 já não nos facultaram entrada, valendo-nos o stock de enlatados que o António tinha em sua casa... e uma garrafa de tinto!)


...Figura_11: O dia seguinte levou-nos até Azeitão, onde nos encontrámos com os nossos amigos Manuel Santiago e Jesuína, vindos directamente dos Algarves, para (mais) uma tarde bem passada. Começou com uma passagem por Palmela, com sardinhada e vinho tinto (claro!)...


...Figura_12: Como se atesta nesta imagem, num brinde transpirado (o termómetro no carro chegou a registar 42 ºC!!!) com um tinto da Península de Setúbal.


...Figura_13: Seguimos então para o Portinho da Arrábida, um encantador espaço balnear donde se vê toda a enseada de Tróia (não a de Aquiles mas a portuguesa!).


...Figura_14: Já mais acima, enchemo-nos de coragem e saímos do conforto do ar condicionado do Mercedes para a fotografia de grupo, tendo a enseada como cenário.


...Figura_15: Reparem na "mancha" que apresento na camisola. E não é sujo não; é transpiração imediata mal abandonámos o ar condicionado, tal o calor que se fazia sentir!


...Figura_16: Era preciso "apanhar" o cabelo para permitir um maior arejamento ao pescoço... ou estaria ela a personalizar a Pipi?


...Figura_17: Voltámos a Azeitão e à Adega de José Maria da Fonseca, onde tínhamos previamente marcado horário de visita. Aqui o início das explicações...


...Figura_18: Passámos pelo jardim exterior, todo ele pleno de encantos (o jardim, não o modelo na foto... Ok, também!)


...Figura_19: O que estariam todos eles a ver? O que haveria ali para tão atento olhar dos presentes na adega? Seria o superpateta? Um avião? Adivinharam... pois não! Era mesmo um morcego...


...Figura_20: No final da visita tivemos direito a provas e, claro, a aquisição de vinhos! Txim txim, pessoal! "For those at sea..."

Rumámos novamente a Alcochete, desta feita ainda com os Santiago, onde jantámos todos à beira-Tejo. Mas as despedidas eram inevitáveis, com eles a regressarem a Anadia e nós seguindo para sul... mas só no dia seguinte.


...Figura_21: Saímos de Alcochete a meio da tarde, regressando novamente a Alcochete por esquecimento de uma carteira. Daí que cumprimos a tradição do marisco de Porto Côvo, na marisqueira d'O Marquês, caía já a tarde, seguindo finalmente para Odeceixe com o sol já adormecido.


...Figura_22: Só chegámos a casa da D. Marieta eram praticamente meia noite, pelo que a foto da praxe foi feita... no dia seguinte!


...Figura_23: Após a visita obrigatória ao pessoal amigo da Vila, lá seguimos para a Praia de Odeceixe, onde nos esperava um ar nebuloso, com temperaturas amenas. Dos 42º C da Arrábida, ali tínhamos 23º C. Nem parecia o mesmo país...


...Figura_24: E claro que o ânimo não nos faltou (já que o sol se escondia, envergonhado), na visita ao Kiosk'Agapito, agora com new look, mais jovem...


...Figura_25: Outra coisa que aqui registo tem a ver com a redução do areal da praia, com o mar a "comer" muita área de areia.


...Figura_26: E o sol teve pena de mim, dando-me ainda algumas horitas para trabalhar o bronze. E lá fui eu de toalha (nova) ao ombro...


...Figura_27: Enquanto a Zé ficava (para manter a tradição) a conversar com o Sr. Fernando (Agapito) na esplanada do Kiosk'Agapito!


...Figura_28: Nestes dias ainda fiz três corridas desde a Vila até à Praia (e volta), mais de 6 km de estrada. Mas o objectivo era mesmo a praia... Conseguem ver-me ali no meio? Não? Eu também não... Mas que ali estou, posso afirmar-vos que sim!


...Figura_29: Mas lá dizia Einstein que o tempo é todo ele Relatividade, pelo que cedo acabaram estes dias bem passados. Chegou, pois, a hora de nos despedirmos com um "Até já!" desta nossa praia de eleição!


...Figura_30: Também o "Adeus até ao nosso regresso" à Vila, na Variante de Odeceixe. E seguimos viagem para Norte...


...Figura_31: Ainda passámos pela zona onde já se avistava todo o complexo preparado para receber o Festival do Sudoeste e, imagine-se!, onde já se encontravam vários jovens a aguardar pelo seu início... (Ah! Pois!... Só faltava um dia...)


...Figura_32: E como não gostamos daquelas bandas nas horas da grande confusão, continuamos para Norte... com a passagem da praxe por Porto Côvo e pelo Marquês. Finalmente seguimos para Aveiro e regresso a nossa casa... para partirmos no dia seguinte. Curiosos? Então aguardem pela próxima publicação, onde darei conta do que fizemos a seguir.
Até lá, fiquem bem!

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home