2 de janeiro de 2008

Ano Novo, Vida Nova!

Olá, people!
2008 já chegou e com ele um novo ano cheio de dias por estrear, daqueles que nós ainda poderemos fazer o que quizermos deles, pois ainda não estão usados ou preenchidos. Não os desperdicem!... pratiquem o bem, vivam em paz, façam amor e partilhem os dias com os vossos amigos! Nunca esqueçam que são eles quem dá mais valor à nossa própria vida. E eu sei o que estou a dizer... Ao longo do ano agora findo, 2007, posso dizer que fui sempre (bem) acompanhado por todos vós, meus AMIGOS, e deixo aqui expresso o meu MUITO OBRIGADO a todos vós!
E o ano não terminou sem que tivessemos partilhado mais alguns (bons) momentos com os nossos amigos. Assim, passo a descrever os últimos dias.

Na passada quinta (sim! Já no ano passado...) fomos ao cinema, a Zé e eu, ver "O Tesouro". Alguma acção, mas acima de tudo alguma desilusão - esperávamos mais do filme! Contudo, e como o que pretendíamos era passar algum tempo de descontracção (estamos ainda a "comemorar" - ao longo de todo este mês que vai de 18 de Dezembro até ao 15 de Janeiro - data da minha primeira operação! - o 1.º aniversário pós-descoberta do adenocarcinoma (que nome mais pomposo para cancro do intestino, não acham?)), acabámos por nos divertir a ver o mesmo.

No dia seguinte a Zé foi até à Enodestinos, donde rumámos para um lanche tardio em Coimbra, em casa da América. Ali revimos as amigas Rosa, Joaquina e Esperança, para além, claro, da América (sem Bush, mas com uma gata tipo irmãos metralha, com uma mascarilha de pelos negros em volta dos olhos - a Carlota!). E dali saímos já de madrugada, de regresso a Aveiro.
No dia seguinte, sábado, era dia de almoço Pinga em Fermentelos. Erraram! Desta vez não foi em casa do Pinga Álvaro, e sim um regresso ao Restaurante (argh!... até custa dizer o nome!...) "O Lampião"... Ali nos encontrámos, família Pinga desfalcada: o Álvaro, Lúcia e filhotes, o Chico (alone), o Tiago (tb alone), eu e a Zé. Poucos? Direi antes: bons!



Os 4 brothers Pingas presentes, em frente ao Lampião (parece um "Déjà vú", mas com menos 2 Pingas...)

Do restaurante seguimos para casa do Álvaro, não sem antes este ter "estragado" uma visita a casa de um sr. de Fermentelos, que nos ofereceu um Portito e nozes mas que ele simpaticamente declinou (não te perdoamos, Álvaro!), para beber um chá quente. Felizmente que temos a semente de abacate e de líxia para nos recordar. Seguimos depois para o Luso, para desejar um bom ano à Guida e filhota Ana.



Eis-nos em frente à abacateira (ou "abacatília"?) do sr. que nos convidou (para o Álvaro não esquecer ter recusado!)

Ah! E como não pudia ter deixado de ser, os nossos dois professores presentes ainda falaram um pouco da Ministra... Mas afinal, o que eles querem sei eu! Vejam, pois uma imagem vale por mil palavras, né mesmo? Vendidos!... ;o)



Apreciem o estilo deles, vanglori-ando-se da sua profissão... e, por conseguinte, da sua patroa... a sra. Ministra!

No domingo e segunda foram dias de preparação para o final de ano, que sorrateiramente chegou, quase pé ante pé, a ver se nos apanhava distraídos. Mas não! Como poderão comprovar, quando ele chegou nós estávamos preparados para o receber... com champanhe! Não! Não é erro de expressão... Durante o jantar de final de ano, e já depois do Sérgio, da Rosa, da Sofia e do Sr. Raúl terem chegado à nossa casa, iniciámos as hostilidades com espumantes Bairrada (eu entretive-me com um tinto "Duas Quintas 2005"), mas na hora da "Passagem" foi mesmo champanhe francês (invejem-se!).



Vejam-nos a segurar os flutes com todo o style adequado quer à ocasião, quer ao néctar em degustação.

Mas, reparem bem, ainda antes da chegada do final do ano tivémos uma visita surpresa - o Pai Natal... Doc!



Doc, o cão-Natal. Fica ou não fica bem com aquele gorro?


E também aqui procurámos receber o ano novo com fogo de artifício! Não foi fácil lançar os foguetes, como podem ver, mas lá conseguimos! Eu e o Sérgio disparámos os confetti's perante o olhar atento dos nossos vizinhos e amigos Rui, David e Gonçalo, que entretanto nos visitaram para o brinde de início de ano.



Fogo de artifício de fazer inveja a qualquer município!



Sérgio e FM lançando os confetti's de recepção ao Novo Ano 2008!

E claro que terminámos a noite a beber o resto do champanhe (foi a minha estreia nos gaseificados, pois já não provava um espumante há um ano!), com os presentes a ouvirem-me declamar o poema "O Canto Tinto" acompanhado pelo Gonçalo à viola (eheheh!)... e claro que ainda abrimos uma terceira garrafa de espumante Bairrada para um brinde final à madrugada.



A poesia também esteve presente: voz minha, acordes do Gonçalo!


O Dia Um acordou-nos já depois do meio-dia, em que nos juntámos de novo à mesa para festejar.




E é por estas comemorações que a vida nos faz sentir ter mais prazer e sabor em vivê-la! Ah! E foi hoje que tive o enorme prazer de receber uma mensagem de um amigo de infância, dos meus tempos de estudante de Condeixa (parece que já passou uma eternidade desde lá...), num comentário a este meu (nosso) blog. Obrigado, Tito! Adorei...
Fiquem bem e... até breve!

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home